A poesia está em todos os lugares, basta olhar não apenas com os olhos, mas olhar também com o coração!!!


Sou e serei sempre um eterno sonhador!!!





VOCE VISITANTE, É SEMPRE BEM VINDO!!!





quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O rosto de Deus

Envolto em grandes nuvens
Sendo expressado pelo vento
Em um sabiá que gorjeia
Num aperto de mão, cumprimento
Em uma criança que sorri
No azul do firmamento
Nas vitimas de preconceitos
Na alegria de um nascimento
No mendigo abandonado
Na luz do entendimento
Nas camas dos hospitais
Nos anjos que dão atendimento
Quando a justiça se faz
Em um reto julgamento
Na mão que está estendida
Em um nobre sentimento
No amor que é derramado
Em tudo que serve de alento
Na amizade de um vizinho
Na hora do sofrimento
Encontramos o rosto de Deus
Em cada um destes momentos!


Quantas vezes procuramos Deus nos lugares onde as pessoas dizem que iremos encontra-lo. Na verdade encontramos Deus nas favelas, nos presidios, nos hospitais, na mão estendida, numa flor que desabrocha...
Enfim Deus é encontrado onde menos se espera!


Poeta de Cá

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Amantes

Um cheiro gostoso de amor pelo ar
Seu corpo cansado quer continuar
É voce em chamas querendo carícias
E novamente me entrego
Sem mais resistências
As suas malicias


Os carinhos ousados
Com seus lábios molhados
Cada beijo produz
Os mais doces delírios
Em meu corpo entregue
Sob tênue luz


Não importa se é noite ou dia lá fora
As estrelas , o sol, nem tampouco a hora
Se é fim de tarde ou mesmo se amanhace
Só importa nós dois
Sob a colcha macia
Que é cúmplice e aquece


Suas curvas sensíveis
São caminhos incríveis
Que só tem um final
Num suave contato
Nossos corpos alcançam
O êxtase total!




O instante da entrega deve ser total, sem restrições, com todo nosso ser!


Poeta de Cá

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Mulher!

Mulher! Um ser tão importante!
É como a vida sendo desvendada
Existem dias que ela é tão simples
Porém em alguns é tão complicada...



Mas temos(nós homens) necessidade delas!


Poeta de Cá

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A Fotografia

A escura noite chegou
Ao termino de mais um dia
Sou impelido a caminhar
Pela coruja que pia
Ecos na minha cabeça
Dificultam a travessia
Da realidade ao sonho
Perdeu-se toda magia
Voce não está mais aqui
Já não sei o que é fantasia
E a imensa avenida
Encheu-se de nostalgia
O vento que toca meu rosto
De leve me acaricia
Parece querer ver em mim
Uma nova euforia
Mas eu só tenho na alma
Enorme melancolia
Olho o que sobrou de voce
Apenas uma fotografia!



As vezes apenas uma pequena foto que sobrou, aquece o coração no mais frio inverno da alma!

Poeta de Cá

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Desfecho

O elo foi assim quebrado
E o amor foi ceifado
Tendo o fim antecipado
De um horizonte ainda inexplorado


Tudo então se desfez
Tudo de uma só vez
Sem restar nem o talvez


Foi-se a inspiração
O céu veio para o chão
Da luz fez-se a escuridão
Sobrando só a solidão



Do fim faz-se a solidão!


Poeta de Cá

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Recordando

Recordo seus cabelos ao vento
que trazem lembranças constantes
mexendo com meus sentimentos
de um jeito muito extravagante
saudades de tantos momentos
alguns pálidos, outros brilhantes
vivi todos com muito alento
e o frenesí de cada instante


O sol sempre era presente
o amor rolava pelo ar
o todo era muito envolvente
e tão puro nosso jeito de amar
seu beijo era quase inocente
fazendo meu coração disparar
e como jorra um rio na nascente
te amei sem medo de errar


O falar nem era preciso
vivíamos toda plenitude
com gestos, olhares, sorrisos
no frescor dessa juventude
em silencio hoje até ironizo
essas e outras tantas virtudes
pois saudoso ainda memorizo
todas as nossas atitudes


Diz o ditado: Recordar é viver novamente! To de pleno acordo!

Poeta de Cá

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Loucura

Loucura!
É sentir seu olhar sobre mim
Me queimando num fogo sem fim
E não vê-lo nunca se apagar
Loucura!
É sentir o seu toque tão terno
Me levando do céu ao inferno
Num momento de êxtase, te amar!


Loucura!
É tocar os meus lábios nos seus
Me sentir como um semideus
E me perder dentro desta euforia
Loucura!
É desfrutar o seu imenso amor
Ter seu néctar com um beija-flor
E descobrir que isso é tudo utopia!


O amor as vezes é quase uma utopia!



Poeta de Cá

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Preso em mim mesmo

Estou coberto de cinzas
Preso em um imenso vazio
Sentimentos conflitantes
Me dando até calafrios
A paz se misturou a outras cores
Sem esperanças, tenho arrepios


E quando se está aqui dentro
O silencio é um pouco extenso
O tempo já não passa, é lento
Da vida não há fragmentos
Se a tinta parece um pouco forte
É real, mas por certo eu aguento!


Se agora estou sem norte
Em um caminho incerto
Perdi sua voz para o silencio
As lágrimas para o deserto
Sei, me tornei um prisioneiro
Preso em um ambiente aberto...



Pior que estar preso, é prender-se em ambientes abertos!(autor desconhecido)


Poeta de Cá

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Minhe Metade

A mulher que eu amo
Tem a pele mais bonita
Tem o cheiro que eu gosto
E cada curva me excita
Sua voz é harmonia
Tem mãos leves e macia
Ao me fazer um carinho
Minha pele arrepia
Estou sempre ao seu lado
No seu colo ou no seu leito
Ela é minha metade
Me completa com seu jeito
Permite que eu seja eu
Me dá seu amor sem fim
Está colada em minha pele
E vive dentro de mim


Eu e ela
E tudo fica perfeito
E tudo então se completa
Em nada existe defeito
É a dona dos meus sonhos
Rainha do meu pensar
Eu vivo se ela vive
Sei que sempre irá me amar
Ela é meu por do sol
Também meu emanhecer
Ela irradia meiguice
Magia no meu viver
Se a amei no passado
E a amo no presente
Olhando para o futuro
A amarei eternamente...


Quem olha para mim te vê, pois voce está estampada na retina dos meus olhos!

Poeta de Cá

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Teu corpo

Nem todos os rios correm para o mar
Nem todo espinho vai te machucar
Nem todas as pedras ficam no lugar
Nem todo perfume se deve cheirar
Mas todo teu corpo eu quero tocar


Nem todo pássaro nasceu pra cantar
Nem todo caminho devemos andar
Nem todas as lágrimas devemos chorar
Nem todas as frutas devemos provar
Mas todo teu corpo eu quero amar


Nem todo ruim é ruim demais
Nem todas as histórias tem belos finais
Nem todo passado se deixa pra tras
Nem todo remedio é sempre eficaz
Mas todo teu corpo é que me satisfaz


Nem todas as lutas se deve vencer
Nem toda verdade se deve dizer
Nem toda comida se deve comer
Nem todas as unhas se deve roer
Mas todo teu corpo eu quero viver


Nem toda escada se deve subir
Nem toda vitória nos leva a sorrir
Nem todo tesouro pode se possuir
Nem todo o mal deve se proibir
Mas todo teu corpo eu quero medir


Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada, mesmo que distante, porque metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade (autor Osvaldo Montenegro)

Que tudo que eu escreva seja inspirado pelo amor que sinto, porque metade de mim é poesia e a outra metade é voce! (peguei carona)

Poeta de Cá

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Vida

Sei que a vida é um dom
E nela está nossa história
O que se escreveu até hoje
Está na nossa memória
Quem conhece o amanhã?
Perdi ou terei vitória?

Todas as lágrimas eu podei
As que caíram floresceram
Eu busquei as motivações
E os sorrisos então cresceram
Eu não quis se devorado
Pois por sofrer muitos morreram

Alguns ficam pela estrada
A vida não é como uma canção
Que as vezes se muda a letra
Sem se prejudicar o refrão
Cicatrizes se fazem pelo caminho
Não importa qual seja a estação


Viver é a arte de transpor obstáculos como fazem os rios.


Poeta de Cá

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Jesus

video

Eu existo e dou descanso
Abrigo nas tempestades
Na dor te dou meu conforto
Te mostro a realidade
Voce nunca está sozinho
Mesmo na fatalidade

Te ensino o meu caminho
Sou Palavra que liberta
Todo meu amor é seu
Companheiro em hora incerta
Eu enxugo as sua lágrimas
Sou sempre uma porta aberta

Para alguns, sou só história
Para outros a verdade
Alguns dizem que sou lenda
Outros, a eternidade
Se há quem cuspa em meu nome
Há quem viva fraternidade

Eu sou maior que o universo
Mas entro em seu coração
Eu te ensino a viver
Ilumino a escuridão
Salvo voce de si mesmo
Te dou nova direção

Sou amigo dos excluídos
Do que está cego sou luz
Eu sou a paz que precisam
O amor maior que conduz
Sou filho do Deus altíssimo
Sou vida, Eu Sou Jesus!!




Vinde a mim vós que estas cansados e oprimidos e vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de  mim que sou manso e humilde de coração e achareis descanso para vossas almas. Pois meu fardo é leve e meu jugo é suave. (Mateus 11:28,29,30)



As imagens do filme no clip são apenas as "imagens" que o autor e diretor(Mel Gibson)pode mostrar, pois na verdade quem conhece ou pesquisa sobre aquela época, sabe do horror e que o castigo antes e durante a crucificação, eram muito, mas muito pior que as imagens que este ou qualquer outro filme possam nos mostrar e se estas imagens já chocaram e causaram tantas controvérsias, imaginemos as imagens reais!

Eu nem consegui assistir o filme todo, fico imaginando quem viu as imagens reais!



Poeta de Cá  

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Sonho real?

sabe, pensar em voce é algo que não quero parar
gosto de pensar no dia em irei te tocar
e eu sei que esse toque será muito especial
e voce saberá que esse toque não é e nem nunca será natural
vou te estreitar em meus braços e te farei viver
tenho certeza que esse momento voce jamais irá esquecer
minha boca na sua eu quero e irei sentir
então toda voce, toda, toda eu irei possuir
te sentir entregue é o que mais quero
um momento assim há tanto eu espero
intantes assim é o que te proponho
serão reais e não mais apenas um sonho
amá-la eternamente é o que eu almejo
com carinho, ternura e tambem desejo
ver no seu olhar a vida brilhando
e te fazer feliz... e sempre sempre te amando!



Quantas vezes os sonhos são acompanhados de grandes decepções?  Muitas!!


Poeta de Cá 

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Um tempo para tudo


       Ontem, folheando a Bíblia, me deparei com tres versículos do livro de Eclesiastes e lá diz haver tempo para todas as coisas. Por um instante levantei os olhos e vi através da janela, os galhos e as folhas das árvores sendo balançados pelo vento da primavera, um vento brando, sereno, se misturando a brisa do verão já quase presente. 
       Então comecei a pensar, e me perguntei: Se há tempo para todas as coisas, porque desperdiçamos esse tempo fazendo tudo ao contrário?
       Se há tempo para ensinar... Então porque não procuramos aprender antes? Se há tempo para amar... Porque vivemos nos odiando? Se há tempo para ouvir... Porque não conseguimos ficar calados? Se há tempo para guerra... Então porque não promovemos a reconciliação para que a guerra não mais aconteça? Se há tempo para grandes colheitas... Então porque tantos passam fome? Se há tempo para estendermos a mão para levantarmos o que está caido... Porque então o pisamos e o afligimos ainda mais? Se há tempo para agradecer... Porque só conseguimos pedir? Será que nunca estamos satisfeitos? Será que os nossos desejos nunca serão saciados? Se há tempo para podermos admirar em todas as cores... Então porque só conseguimos ver em preto e branco? Será que os nossos olhos estão embaçados como o nosso coração? Se há tempo para se arrancar o que se plantou... Porque então não preparamos a terra para plantarmos novamente? Se há tempo para nascer... Porque morremos a cada instante?
       Por favor, não questione as minhas perguntas, não estou procurando razão ou lógica para nenhuma delas, apenas deixo que elas venham a minha mente, e se realmente há tempo para todas as coisa, certamente, tambem há tempo para perguntar e, quem sabe, encontrar respostas. Voce as tem? tente!!
       Se há tempo para todas as coisas... Então deverá haver um tempo pra mim e pra voce.
      Haverá um tempo para o nosso amor?


Poeta de Cá

Sob seu dominio

Queria tanto dançar com voce pela vida afora
Sem necessidade de olhar para o futuro
E te ter em meus braços como tive outrora
Sem olhar para o amanhã ainda escuro
Sem preocupações com o final da noite e a chegada da aurora
Nem senitr-me jamais inseguro
Mas estar rodeado por voce, dominadora
Me sentir como alguem ainda imaturo
E ser protegido por voce a todo instante, a toda hora
Ser tratado como intangivel e obscuro
E te tendo como minha provedora
Voce, minha defesa, minha proteção, meu muro
A minha dama, a minha dona e servidora
Vem! Derrama em mim o seu mel mais puro!



O coração bate descompassadamente quando se encontra o amor e a pessoa certa, descobrimos isso olhando um para o outro e vendo os mesmos sentimentos, a mesma ansiedade, a mesma procura, mesma insegurança, mesmo desejo, mesma ideal, mesmo modo de pensar, mesmo tudo. Aí então a entrega pode ser mútua e total!


Poeta de Cá