A poesia está em todos os lugares, basta olhar não apenas com os olhos, mas olhar também com o coração!!!


Sou e serei sempre um eterno sonhador!!!





VOCE VISITANTE, É SEMPRE BEM VINDO!!!





domingo, 30 de dezembro de 2012

Realidade!!


(Literalmente canção tema)


Como a distancia pode existir assim?
Se onde vou voce está em mim!
E a cada passo, não há nem não nem sim!
Não sou reflexo de um acontecimento
Nem suposições de vagos pensamentos
Sou sentimento que o falar não pode exprimir
Emoções que palavras não conseguem traduzir
Sem voce o sonhar apenas se insinua
A realidade corta a alma nua e crua
E sobre as águas, já nada mais flutua!!





A cada noite de luar sou náufrago nas águas da saudade!! 




Poeta de Cá

DIVAGANDO... DIVAGANDO...


(Canção tema)

O que já existiu?
O ontem foi real?
Será?
O céu e suas cortinas...
Azuis, cinzas, brancas, 
as vezes todas misturadas!
Eu nunca soube as curvas do vento,
tampouco ele me conhece,
mas seu toque é liberdade!
O silêncio as vezes quer falar,
cala-nos a golpes mortais!
As respostas transpõem o tempo e
o lugar sem que perguntas sejam proferidas... 
O coração aberto como uma janela
faz vir a luz, tempestades, furacões!
A realidade mágica da vida
as vezes é trágica!
As garoas também molham...
Mas... 
Mas os crepúsculos são tão lindos...
Na sua existência, o sol vem formando dias e noites,
atravessando milênios e mais milênios e...
se a vida é o lar que habito,
o amor é o alimento que me faz viver!
O amor é caminho de palavras e poesias,
de realidade e sonhos!
O amor é caminho de lágrimas, de alegrias,
de lutas, fraquezas, de ferida que machuca,
de renascimento, de tempo, é caminho
das horas ligeiras, de canções, de emoções,
de chuva e de Sol!






Poeta de Cá

sábado, 29 de dezembro de 2012

E O AMOR NÃO PÔDE ESPERAR...


(Canção tema)


E... na chegada...
Sob um sol brilhante!
Nada existia ao redor
Um beijo... estimulante!
Olhar no olhar!
Magia de um instante...
Fim da espera!
O amor presente
Sorrisos, abraços, ternura
Paixão fervente...
De frente ao mar
Momento envolvente!
Mãos que buscam...
Toques, bocas que se acham!
Suavidade nos lábios, pele eriçada
Corpos que se abaixam
Respirações ofegantes
Formas que se encaixam!



E o amor não pôde esperar...


Poeta de Cá

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

AVESSO DO AVESSO!


(Canção tema)


Sou mais poesia
Sou mais rimas
Muito mais sol
Sou o amor por voce
Gestos, palavras, sou ação!
Sem jamais te esquecer
Sou presente 
Sou passado
Sou futuro indefinido
Segredo de pensamentos
Força, espinho, sou grito!
Sou um universo vencido!

Sou mais poesia
Sou mais rimas
Muito mais chuvas
Sou amargo, doce, sou escuro
Apenas parte da minha metade
Sou amanhã sem futuro!
Sou lembrança
Sou saudade
Um final sem recomeço
Sou origem dos momentos
Cicatrizes, invernos, sou sonhos!
Sou só avesso do avesso!



Sou apenas um beijo em forma de poesia, levado pelo vento, porém distante, longe de um pequeno rio!




Poeta de Cá

MEU DOCE AMOR!!


(Canção tema)


Meu doce amor!
Sem voce, apenas o vazio
Este silencio não tem vida
Na minh'alma trágico calafrio!
Distante das minhas mãos, do meu olhar!
O tempo já não importa mais!
A tua ausência não deixa fechar a ferida!
O circulo do isolamento me toca
A nossa canção parece divagar
No insólito vagar pela vida!
Tangencio existências múltiplas
Mas minha estrada sofre a cada iniciar!
Minha essência se torna volátil
Vejo-me evolar a acada instante!
Quero te beijar em poesia
Mas o vento indomado da existência
Se torna mais e mais constante!
E quebra minha euforia!
Olho nossos passos nos rios do amor
Mil lembranças, mil beijos!
O brilho do luar 
Faz lembrar, faz lembrar!
Aquele momento do momento
A saudade vem me devorar
O amor é magia da realidade
Está em mim
Até os desdobramentos da eternidade!




Poeta de Cá

sábado, 15 de dezembro de 2012

DEPOIS DE TUDO...

(Canção tema)


Depois de tudo apenas o silêncio...
Sobraram as asas do luar
Também uma chama acesa
Difícil de apagar!
 
Depois de tudo um fogo que arde...
Soprado pelo vento
Já em meio a chuva
Sem brilho, sem alento!

Depois de tudo já não há aurora...
Páginas foram rasgadas
O sol já não dá seu brilho
Esperança desfigurada!

Depois de tudo o choro da alma...
Por ver o elo se romper
Resta a firme vontade
De esquecer,  de esquecer!!



Depois de tudo, as vezes sobra o tudo do nada!!



Poeta de Cá

sábado, 8 de dezembro de 2012

NAQUELE MOMENTO NO TEMPO... DEUS!!!


(Canção tema) 


As vezes o vazio,
Sem cores, embaçado, frio!
As vezes o vazio,
Sem sonhos, arredio!
O meu dia vida
Na correnteza de um rio
E o melhor de mim?
Muitas vezes por um fio!
Navegar em mar revolto
Tomo  o leme do navio
Pra alcançar o horizonte
O vento sempre plagio!
Se no vale das respostas
As perguntas repudio
Na carona na inércia
O meu ego asfixio
Traços que a poeira do tempo enterrou
Com o meu viver negocio
Pelos meus erros cometidos
Por Voce me penitencio
E na noite escura da alma
Em Voce me refugio
E como diz a canção
Naquele momento do tempo
O Teu brilho eu presencio!!!




Cada um de nós tem "um momento no tempo!!"



Poeta de Cá

sábado, 17 de novembro de 2012

SOB A MESMA LUA!!!




És porto, sou navio em mar aberto!
E ao ancorar no teu corpo, no calor da tua pele,
me sinto um menino agitado em meio as nuvens 
que formam o céu dos teus toques! 
... anseio!
Nas delicadas plumas dos teus labios, teus beijos são
acompanhados pelos sussurros e sentimentos aninhados 
em mim, retidos como que por uma existência distante do teu cais!
Ferido pelas tempestades, pelo tempo em mim inerte, busco na corrente, nas 
amarras que me prendem ao teu porto, ao teu ancoradouro, o calor da minha cura... teu amor!
Os balanços do "mar-vida", ainda tentam me levar pra longe, mas o abrigo dos teus braços me seguram e me  protegem e então
podemos estar sob a mesma lua!!!






Poeta de Cá

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Frases e pensamentos!!

                                       (canção tema)


Tua ausência é inverno no meu peito que não sente a primevera da vida!

Debaixo das folhas mortas que caem, o repouso da terra para o contínuo cilclo da vida! Assim é também todo por do sol em minha vida, aguardando em cada novo amanhecer, a eterna esperança que teu olhar encontre o meu!!

Todas as vezes que ouço tua voz, mesmo que trazida pelo murmurio do vento, tudo se transforma e sinto vontade de reinventar a vida!!

Tocar teu rosto, a tua pele com meus labios, sentindo a maciez aveludada e o teu perfume que embriaga, é como transpor todas as dimensões da existência, para então orbitar perpetuamente no paraiso de voce!!




Poeta de Cá

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Voltei ao meu aconchego!

(Canção tema)



De repente foi como abrir os olhos!
Olhei pra vida e antes que pudesse cobrar algo, percebi que ela
não obedece a um script pré escrito!  
Percebi sua imprevisibilidade, suas nuances!
Assim, como uma Fênix retorno ao meu aconchego
de desabafos, de desafogos! Um lugarzinho só meu, onde
desembaraço a inspiração, onde exponho os voos, os sonhos, 
as decepções, as alegrias, o amor, a vida; tudo em poesias 
ou em pequenos textos, resultados da faculdade de imaginar e sentir!
Desobrigo-me de obedecer, de gerenciar a coerência em
qualquer texto, qualquer tema ou palavra que eu escreva,
esperando que não façam juizo do que escrevi, 
pois apenas falo com o coração!
Na plena consciência que sou vulnerável como qualquer um, 
mesmo hesitando, procuro encarar as esquinas que a vida tem, 
trazendo consigo as consequências das escolhas que fazemos!
Reconheço que a vida é como um rio que corre, sem que as
mesmas águas retornem, passando por baixo da mesma ponte.
Assim também deixo as pontes para tras, buscando renascer
na proxima curva, porque o tempo rumina todo aquele que o desafia, pois para ele somos simples estrangeiros,
transeuntes!!
Depois de reinventar-me, costurar os cortes das decepções e diante da brevidade da vida, almejo ver Deus no olhar de alguém humilde, na mão estendida de alguém que oferece amor, no sorriso franco daquele 
que é manso de coração, como disse Jesus!
Se ha um tempo dificil, este é esse tempo! Tempo de renascer!
Espero ainda poder expressar a beleza da poesia e de palavras 
dignas de um texto a ser lido! Esperando que a inspiração
ainda seja minha companheira e cúmplice, vou repetir: 
Voltei ao meu aconchego!




Poeta de Cá

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

LETARGIA!


                                    (Canção tema)



Eu quero sempre a minha alma toda livre
Regando o instante com a inocência da alegria!
Ir cultivando a inspiração deste inverno
Como uma ponte que liga a alma a poesia!!

Queria ser da finitude o recomeço
E transformar o tarde em cedo, muito cedo!
Fazer meus passos caminhar para os abraços
Me envolvendo e afugentando os meus medos!!
 
Sei que as sombras encobrirão os meus segredos
Ainda ocultos nesta vida sob o sol
Meus sentimentos mais profundos, paisagens
Que estarão sob o branco de um lençol!!
 
Faço do tempo minha grande comitiva
Pois o meu corpo desfrutou cada outono
Se o inverno, da natureza é o repouso...
A minh'alma em letras também terá o eterno sono!!!



Refletir, refletir sempre...


Poeta de Cá 

terça-feira, 25 de setembro de 2012

DEUS!







Uma das coisas que me faz ficar pensativo e que não concordo, é que ao falarmos de Deus, o incluimos dentro da religião. Quando falamos de Deus, algo acontece automaticamente em nós e ao nosso redor, que o ambiente se carrega de religiosidade, quando na verdade Deus deveria ser algo tão normal e natural em nós, assim como o ar que respiramos, como a água que bebemos, que nada tem de religioso. Quando falamos de Deus, deveriamos nos referir a ele como nos referimos aos nossos pais ou a alguém que admiramos e respeitamos. Deus deveria ser alguém tão natural e tão comum na nossa vida, assim como é um amigo, um irmão, alguém que muito amamos e queremos bem, e, sem nenhum resquicio de religiosidade!!

Disse Jesus:
Ninguém tem maior amor que este: de dar sua vida pelos seus amigos.
Vós sereis meus amigos se fizerdes o que vos mando. Jo 15:13,14

(Canção sugerida)


Poeta de Cá


segunda-feira, 9 de julho de 2012

CORES!!



(Canção tema)

Olho os dias como pinturas vazias, 
as cores parecem se apagar,
contornos vão se extinguindo e
o pálido vai tatuando tudo!
As iris dos meus olhos estão se embotando
e o céu está ficando escuro?
Poderia eu ainda ver todos os horizontes? 
Não sei...
Mesmo assim olho, procuro...
e o que vejo são tetos, pisos, 
escadas que me frustram!
Já não há relvas, folhas, flores!
Os crepúsculos empalideceram!
Eu sei, as cores estão intocadas diante de mim
espalham-se por todos os lados,
mas ninguém as nota, elas já não importam mais!
Infectei-me?
Talvez não, mas...
Os pensamentos giram, giram,
sinto-me a mercê de lágrimas artificiais,
tudo se tornou prático demais!
O fugaz dita as regras!
A inocência foi perdida?
Os sonhos estão se extinguindo?
Tudo está se apagando?
Não sei...
Não sei!





Poeta de Cá



sábado, 7 de julho de 2012

FOLHAS QUE CAEM!!


(Canção tema)

Na sombra pálida do inverno, 
quando os ventos se tornam gélidos,
as folhas caem!
O sol vai ficando mais frio,
eu percebo que sua luz sangra por entre os galhos secos
e faz parecer que tudo se tornou estático
como paisagens mortas!
Estampada está a realidade da vida!
No sacrifício de um que perece, 
para que o outro viva!!
Folhas caem, 
adubam a terra que alimenta,
que fortalece a raiz,
para que novas folhas nasçam,
num ciclo contínuo
para que os frutos sejam produzidos!
Caminhe a vida, compartilhe sonhos,
compartilhe a magia dos momentos!
Até as tristezas e decepções!
Eu... 
Eu sigo o vento, sigo a vida!
Caminho pela face do tempo
e a liberdade aviva minha mente.
Eu...
Eu canto, canto as nuvens que passam
As recordações distantes!
Canto as noites de inverno,
o ontem, o hoje e os amanhãs que virão!
Caminho pela face do tempo
e minhas palavras ficam,
minha ações ficam!
Sementes? 
Eu não sei, eu não sei!
Só sei que ficam, semelhante as folhas que caem!!!




Os amanhãs virão e os sonhos jamais
deixarão de existir





Poeta de Cá

segunda-feira, 2 de julho de 2012

TEU AMOR!!!


(Canção tema)

Teu amor é um voo de sonhos
Escrito nas linhas do meu coração
São teus passos que me seguem
Intensos, cheios de emoção
Como um mundo de quimeras
Feito em bolhas de sabão!

Teu amor pra mim é vida
Vivida em cada estação
No solsticio, no equinócio
É encanto, é atração
De uma química interminável
Paraíso, imensidão!

Teu amor expresso palavras
É como uma oração
Diz mais do que tem que dizer
É a magia na razão!
É raio de sol nas manhãs
Aquecendo o meu coração!!!


Teu amor é um abraço que me envolve de crepúsculo a crepúsculo!

Te amo antes e além do tempo que te conheci




Poeta de Cá

quinta-feira, 28 de junho de 2012

ORAÇÃO!!!


(Canção tema)


Senhor me ensina a perder
E me faça saber ganhar
Ilumina os meus caminhos
Me ajude de novo a lutar
Eu sou somente alguém
Que precisa recomeçar!

Não há em mim perfeição
Mas preciso acreditar
Move a vida, move os sonhos
Mude tudo de lugar
Se nada sei de promessas
O sonho me faz caminhar

Percorro a minha história
Calcei os sapatos da vida
Vivo dúvidas e certezas
Cure as minhas feridas!
Se tropeço como qualquer um
Sei És abrigo, acolhida!

Não me comparo a ninguém
Nem sei dos erros a medida
Olho os anos que vivi
E a trilha percorrida
Se errei ou acertei
Fica com tua mão estendida!

Sei que És fonte de amor
E que És principio e fim
Sei que És tudo em todos
És flor, espinho e jardim
Se sou tua poesia
Reescreves teus versos em mim!!!






Poeta de Cá

segunda-feira, 25 de junho de 2012

LIVRE ARBÍTRIO - Pensamento





A maioria das pessoas acreditam em destino, que nada acontece por acaso, vivem num caminho 
aparentemente já pronto, traçado, e, assim crendo, sentem-se incapazes, 
tem medo de explorar caminhos diferentes! 
Porém, há também aqueles que por crerem 
de forma diferente e para alcançarem os objetivos que idealizam, lutam, batalham, 
procuram vencer todos os obstáculos 
que a vida parece colocar diante deles!
Muitas vezes conseguem, muitas não,
mas persistem, sem desanimar nunca! 
Pessoas assim creem, sabem que o livre arbítrio é um presente e que não pode ser usado 
a não ser que se lute por ele. 
Qual Pai não gosta de ver o filho caminhar seus próprios passos? 
O filho que erra, recua e aprende com seus próprios erros? Quem sabe, talvez seja esse o verdadeiro plano de Deus para o ser humano!!!  






Poeta de Cá