A poesia está em todos os lugares, basta olhar não apenas com os olhos, mas olhar também com o coração!!!


Sou e serei sempre um eterno sonhador!!!





VOCE VISITANTE, É SEMPRE BEM VINDO!!!





sábado, 24 de dezembro de 2011

ESTRELA SÓ!!









Num imenso céu escuro
Uma estrela segue só!
Imersa em poeira cósmica
Tudo é contra, nada é pró
Alvo do silêncio infinito
Presa num laço sem nó!

A iris do seu olhar
Foi pelo tempo apagada
Extingui-se a sua luz
A noite não brilha nada
Vaga no espaço da vida
Sem nunca ser encontrada!


Poeta de Cá

.....................OUTRA VOCE!!...................

Canção tema




Um olhar tão igual
Meigo, mas fatal
Poderá existir?
Semelhante alegria!
Seu jeito poesia
Só faz me seduzir!

Um sorriso assim
Especial pra mim
Problema ou caminho?
Uma voz tão suave
Tem de mim a chave
Uma flor ou espinho?

Uma mesma ousadia
Sonhos, fantasias!
Emotiva natural
Atitude sem rotina
Seu jeito de menina
Encontrarei outra igual?

Uma idêntica expressão!
Um mesmo coração!
Seu modo de me olhar
Sempre a me surpreender
Não! Não há outra voce!
Deus não vai criar!


Poeta de Cá

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

LUA!


Lua, minha lua!
Eu sem palavras
Te contemplo aqui da rua!
Sua luz são seus cabelos
Na cor do ouro se insinua
Majestosa, dona da noite
Me diz, poeta me possua!

Ah, o tempo não recua!
Eu sem palavras
Te contemplo toda nua
Sua beleza no céu exposta
A provocar quem te cultua
E eu só, muito só!
A te querer aqui da rua!



Se te amar é viver, então acho que me tornei imortal!


Poeta de Cá

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

FÊNIX!!


Voce caminhava em meio ao oceano!
Lavada pelas ondas,
açoitada pelas tempestades...
Distante... 
Distante dos campos da liberdade,
sonhos perdidos,
ancorados num cais
de um horizonte inalcançável!
E o amor, levado pelo vento em poesia,
ao sopro do acaso te alcançou!
Reaprender...
Espírito renascido, lavado por chuva nova!
Terra, água, ar...
Coração em fogo!
Sua alma agora dia, faísca sentimentos!
Já não há angústia, ira, frustração, mas esperança
e, o amor, principio da existência!
Amor que não se sonha, mas que se vive com intensidade...
Já não há multidão a ser seguida,
mas apenas o sentimento maior,
sentimento que te completa,
que te faz sonhar de olhos abertos,
que te move, que te mantém viva!!!!


Poeta de Cá

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

ALIENADO

Observo o horizonte,
será que o paraiso pode esperar?
Apreciando o mar,
os kilometros passam!
Quem venceu? Quem perdeu?
Pretendia o melhor,
mas só vi o pior!
Sou fogo e voce água,
Eles compõem, elas cantam,
mas o pó será levado
pelo vento amanhã ou depois!
Diante do tempo sou
estrangeiro!
As flores desabrocham e... de repente
são privadas do viço!
A poesia me fez louco
enquanto a normalidade
observa!
Sigo cantando as canções que
gosto e, enquanto escrevo, me
pergunto: Eternizarei palavras em
alguns corações?
Poesia é para os loucos e as canções também!











rsrsrsrs!


Poeta de Cá 

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

É...











É flor que enfeita os campos
É fonte de água pura
Sol que aquece, ilumina
É voo de aventura
É orvalho da manhã
Mel com uma doce loucura
É poesia noturna
Aragem, brisa, brandura
É estrada de mistérios
Quadro de bela pintura
Alma toda transparente
É corpo esguio, tortura!
Chuva sem ser tempestade
Texto digno de leitura!


Isso tudo é voce e... muito mais ainda!




Poeta de Cá

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

SEM ANALOGIA
















Abri a minha janela
E entrou a luz do meu dia
Assim eu iluminei
A minha sala vazia
Pesadelos espantei
A luz me trouxe poesia
Para bem longe se foram
Minhas idéias vazias       
Voce me deu canção pra cantar
Em uma linda melodia
Acorrentou os meus delirios
Levou as minhas fobias
Enxugou as minhas lágrimas
Com a sua calmaria
Cruzou o limiar do meu tempo
Sua perfeita harmonia!
Já não estou em mim mesmo
Vivo em sua sincronia
Entalhei voce em mim
Sem nenhuma analogia!


Voce é sem dúvida alguma os meus eufemismos, as minhas metáforas e minhas analogias, transformadas em realidade que vivo!!


Poeta de Cá 

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

DE QUE SUBSTÂNCIA SOU?



De que substância serei feito? Água? Pó? Ar?
Talvez minha composição possa ser o tempo, pois
quantas vezes me vejo levado pelo rio que corre,
que contorna os obstáculos e não para nunca
mesmo alcançando seu objetivo, o mar.
É possivel que eu seja o pó da terra que
espalhado, me misturo ao ar, levado pelo vento
quente, mas ao ser molhado por um ar úmido 
e pela chuva, me recomponho, sou compactado 
novamente volto ao meu chão, tudo isso através 
do tempo!
Já temi não despertar o dia em mim, já temi meu
silencio interior, pois o dia é materia prima do sol,
luz e o silencio materia prima do meu inconsciente.
Sinto saudade do que não vivi, tenho lembranças
de um tempo que mesmo sem fazer parte do meu
passado, deixou em mim marcas profundas, pois
sonhei cada instante, cada momento como se 
fossem reais!
Na verdade nas minhas introspecções, cheguei a 
conclusão que as substâncias da qual sou feito são 
de sentimentos, pois me conduzem, me alimentam, 
me mantém vivo e quando minha alma se vê vazia deles, 
transmuta, definhando e roubando-me a vida!


Poeta de Cá

terça-feira, 15 de novembro de 2011

ANJO

                  Anjo
        olha pra mim!
    Te quero tanto assim
Não fique entre as nuvens
Mas aqui no meu jardim!

                Anjo
        olha pra mim!
   Vestindo carmesim
Te quero entre lençóis
  Com asas de cetim!
                                                                     
                 Anjo  
          olha pra mim
  Veja o meu amor sem fim
     Te quero minha rosa
     Me faça seu jasmim!
                                  


 Poeta de Cá

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

BATALHAS...



Tantas vezes sentimos...
Parece que está tudo errado!
E nos deixamos levar de maneira
até sonolenta, e, os nossos olhos, 
o nosso discernimento cego, não
nos guia e paramos sem direção!
Nossos pés doloridos gritam!
Não vale a pena! Não vale!
Certas derrotas marcam, machucam...
Muitas vezes nos sentimos perdidos!
Se a lua brilha e sua luz não enche a noite,
tudo é escuridão, pois até as estrelas se apagam!
Ah, sentimento estranho! 
As canções simples, perdem a ingenuidade, pois 
em certos momentos, tudo parece dar errado!
Muitas vezes nos desencontramos de nós mesmos
e eis que cegos, nos  perdemos!
O nosso céu se tornou vazio e a lua risonha
perdeu seu brilho, a terra do nosso coração é 
invadida por um dilúvio de tristezas!
Será que o tempo transforma
tudo isso? 
Será que nosso rosto ainda será
pintado pelo sorriso?
Grande verdade: Certas batalhas, não há 
vencedores nem vencidos,
todos perdem...
Existem dias que parece
que vai chover...


Poeta de Cá

domingo, 13 de novembro de 2011

ÁGUAS DO MEU RIO!



De uma forma muito doce
Fui transportado por voce
A uma outra dimensão
Vendo um outro amanhecer
Como num tempo eterno
Pra nada desvanecer!

Se é sonho ou utopia
Não importa, eu quero ver
Porque as águas do seu rio
Pelo meu eu vão correr
Ousadia da minha noite
Sorriso do meu amanhecer!

Não só quero sentir seu gosto
Mas o toque desejado quero ser
Assim sorrir ou chorar abraçados
E todo teu medo vencer
Te dar o beijo tão imaginado
Fazer a vida em nós acontecer!


Voce é o lugar onde sempre quero estar!!


Poeta de Cá

NOITE... CHUVA DE LEMBRANÇAS



Lembranças vieram como chuva
Quando a lua apareceu
Ela é sempre o seu reflexo
Amor que me envolveu
O seu rosto está na retina
Da minh'alma que anoiteceu!


E então em mim a noite se fez
Todo meu corpo é inverno
Meu tempo de se chama lembrança
Em mim teu nome é eterno
Os seus cabelos tinta dourada
Que escrevia em meu caderno!


Nada mais tem sido igual
Eu tento sempre me acalmar
Pelo meu rosto a saudade
Vem como chuva a rolar
O meu delírio quer voce
Na noite não há mais luar!



Poeta de Cá

Eu? Sonhador!!



Hoje olhei o sol lá fora
e entre os pássaros vi voce
solta, leve, voando!
Os raios solares refletiam
toda sua beleza!
Eu... sonhando?

Voce encantada!
Sorrindo, sem tristezas
como um beija flor
pairando, sorridente!
Eu? Sonhador!

E de madrugada, bons sinais
Sonhei com voce
Ontem vi o sol se por
E voce era luz, fenda no céu
Um espelho da vida! 
Eu? Sonhador!!


De mãos dadas com os sonhos! As vezes a realidade machuca demais!!!


Poeta de Cá

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

MINHA ALMA!


Converso com minha alma
Ela quer sua companhia
Sonhamos em ter voce
Fazermos a travessia
Voce, minha alma e eu
Também, sua alma arredia!

Eu quero viver o simples
E minha alma também
Ah, eu te preciso tanto!
Pois de voce sou refém
Minha alma se diz sua
Não será de mais ninguém!

Penso, a felicidade é o jeito
De perceber o instante
Vive-lo se não passou
Ou guarda-lo no horizonte
A minha alma sabe disso
Não desiste, é confiante!

Como diz o poeta na canção do video: De manhã o bom dia na cama, a conversa informal... o beijo... o café...


Poeta de Cá

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

FLORES E BEIJA FLORES












As flores enfeitam meu dia
Me envolvem como a poesia
Trazem sol ao meu viver
São dálias, rosas e jasmins
Dão vida ao meu jardim
Fazendo ele florescer!


Elas atraem beija flores
Os meus eternos amores
São amigos, companheiros
Cada um deles me alegra
São livres, soltos, sem regras
De vida são mensageiros!




Poeta de Cá

EU SOU!



Eu sou caminho, viagem!
Sou poema, poesia
Sou beija-flor, eu sou rio
Eu sou vida, fantasia!
Sou estrada, desafio
Do mar sou a calmaria
Sou a letra da canção
Da música a melodia
Eu sou botão, sou a flor
Sentimento que arrepia
Sou a fonte, sou a vida
Machuco e dou alegria
Sou delicadeza sua
Sou angústia, agonia!
Intenção do coração
Do escravo a alforria
Eu sou abraço, sou beijo
Desejo e euforia
Sou ontem, hoje, amanhã
Sou saudade, nostalgia!
Sou o perfume da amada
A rotina do dia a dia
As vezes eu sou metáfora
Outras sou analogia
Na verdade, eu movo o mundo
Sou o  AMOR  que contagia!




Poeta de Cá

terça-feira, 8 de novembro de 2011

MINHA DOCE MENINA!



















Não sabes, mas muito te quero
A todo momento te espero
Te olho com tanta ternura
Vontade de te tocar
Teu gosto de novo provar
Ao te beijar com loucura
Desfrutar do teu perfume
Te fazer de meu costume
Ao te segurar pela cintura
E com teu jeito delicado
Te puxar desajeitado
E dançarmos nossa aventura
Me perder no teu sorriso
Porta do meu paraíso
Teu fogo é minha tortura
Meu sol em dia nublado
És o meu doce pecado
Teu olhar, ah, que doçura!
És minha eterna canção
Acordes do meu violão
Menina, mulher madura!



Voce está em meu coração!


Poeta de Cá

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

PAI...




Pai...
Te trago sempre na lembrança
As vezes quero ser criança
E buscar tua proteção!


Pai...
Eu te preciso tanto agora
De novo meu medo aflora
Queria tanto a tua mão!


Pai...
To me sentindo tão cansado
A tristeza tem me asfixiado
Ta me faltando o chão!


Pai...
O amor tem sido escasso
Queria estar entre teus braços
Junto do teu coração!


























Ah, pai!  As vezes te preciso tanto! Necessito sentir aquela segurança ao caminhar do teu lado segurando no dedo da tua mão!




Poeta de Cá

Me dê!

Me dê a sua mão,
seu olhar,
seja meu devaneio!
Quero sonhar!

Me dê o seu abraço,
seu beijo,
mate a minha fome!
Te desejo!

Me dê a sua alma,
seu sorriso, 
me ajude a caminhar!
Pro paraiso!

Me dê seu carinho,
o seu viver,
diga o que preciso ouvir!
Quero voce!

Me dê o seu amor,
seu coração,
fique junto de mim!
Me dê vida, direção!


Poeta de Cá